Equipe

“Eu faço o que você não pode, e você faz o que eu não posso. Juntos podemos fazer grandes coisas” (Madre Tereza de Calcutá), este é um dos princípios norteadores da Lobo Engenharia na formação do seu time. Confira, a seguir, a diversidade de expertises, de experiências profissionais e de confiabilidade ética do nosso time.

    “Eu faço o que você não pode, e você faz o que eu não posso. Juntos podemos fazer grandes coisas” (Madre Tereza de Calcutá), este é um dos princípios norteadores da Lobo Engenharia na formação do seu time. Confira, a seguir, a diversidade de expertises, de experiências profissionais e de confiabilidade ética do nosso time.



  • Vicente Humberto Lobo Cruz
    Engenheiro de Minas, com MBA em Gestão de Negócios, é sócio fundador da Lobo Engenharia. Possui 33 anos de experiência em cargos gerenciais, operação e projetos de unidades de mineração e desenvolvimento de processos minerais, engenheiro de processos da Paulo Abib Engenharia S.A, e responsável pelas operações e manutenção de unidades de mineração da Goiás Fértil e Ultrafertil. Exerceu os cargos de Diretor Executivo de Operações da Bunge Fertilizantes, Diretor de Operações de fosfatados da Vale Fertilizantes com atuação no Brasil e exterior, membro efetivo do Conselho de Administração da Fertilizantes Fosfatados S.A - Fosfértil. Membro efetivo do Conselho de Administração e membro do Comitê de Governança e Pessoas da Tupy S.A., conselheiro sênior da Sigma Mining (Fundo A10), membro do conselho da Revista Brasil Mineral e Diretor Associado e responsável pela Unidade de Fertilizantes e Remineralizadores da Mining Business Platform Ltda, além de consultor do Departamento de Meio Ambiente da Fundação Gorceix. De 2016 a 2018 exerceu o cargo de Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, tendo elaborado e coordenado o programa: Revitalização da indústria Mineral Brasileira, que resultou na criação da Agência Nacional de Mineração, atualização do Código de Mineração e na nova lei da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais - CFEM.


  • NOSSA EQUIPE DA ÁREA DE GEOLOGIA, DE AVALIAÇÃO DE REURSOS E RESERVA é composta por profissionais sêniores, com experiências diversificadas em pesquisa mineral, abrangendo desde os seus métodos mais tradicionais, como sondagem, geofísica, geoquímica, até o uso de modernos softwares de modelagem 3D de depósitos minerais, cálculos de recursos e reservas de acordo com as normas internacionais. São eles:



  • Evangelina Maria Apparicio
    Engenheira de Minas, mestre em Simulação Geoestatística, Engenharia de Sistemas e Computação pela COOPE/UFRJ, com sólida experiência em auditorias, avaliação e certificação de recursos e reservas, foi professora da Universidade Federal de Ouro Preto, de 1979 a 1987. Sua experiência profissional inclui passagens pela Vale Fertilizantes, como Gerente de Avaliação de Recursos e Reservas; BUNGE, como Gerente de Planejamento a Longo Prazo; Vale S.A, envolvendo vários projetos no Brasil e no exterior com trabalhos em Geometalurgia e realização de Due diligence; Paulo Abib Engenharia e a PPM- Processes e Projetos Minerais, com consultorias para diversas empresas de mineração.
  • Marco Aurélio Perez do Nascimento
    Engenheiro com cidadania brasileira-australiana, possui mais de 45 anos de experiência na indústria mineral, especializado no desenvolvimento de aplicações computacionais para estimativa de reservas e planejamento de lavra e de geoestatística para estimativas de teores. Na década de 90, desenvolveu o software geopit, que consiste de uma série de rotinas para aplicação no planejamento de lavra, com ênfase no controle de blindagem. Atuou de 2000 a 2012 como engenheiro do Fortescue Metals Group, na Austrália. Seu histórico profissional inclui passagens pela Paulo Abib Engenharia, Vale (Complexos Norte e Sul) e Samitri. É o presidente da RSK Consultores do Brasil, que oferece serviços de planejamento
  • Jorge Silva Bettencourt
    nascido em Cabo Verde, graduou-se como geólogo na Universidade de São Paulo, obtendo o seu doutorado em Geologia Econômica e, posteriormente, sua livre docência na mesma Universidade. Antes de dedicar-se à carreira docente e de pesquisador na Universidade de São Paulo e na Universidade do Estado de São Paulo, passou por diversos serviços geológicos do mundo: Suécia, Finlândia e USA, neste último como pesquisador visitante, aprimorando seus conhecimentos em métodos de exploração mineral, geologia regional e geoquímica. No Bureau de Recherches Minières, Orleans, no laboratório de isótopo estáveis da Universidade Pierre e Marie Curie, em Paris, e no Laboratório de Inclusões Fluidas do Centro de Pesquisas Petrográficas e Geoquímica da Universidade de Nancy, desenvolveu seu trabalho de pós-doutorado, com foco em metalogenia. Sua experiência internacional inclui, ainda, passagens, como pesquisador visitante pelo Natural Environment Research Center, na Inglaterra, pela Universidade de Stanford (USA), e pela Universidade de Britsh Columbia, no Canadá.
  • Marco Túlio Naves de Carvalho
    é geólogo, com mestrado em Geologia Econômica e qualificado em Exploração Mineral pela CBRR (Comitê Brasileiro de Recursos e Reservas, no âmbito do CRIRSCO). São 29 anos de experiência trabalhando com exploração mineral, geração de projetos, desenvolvimento de projetos de mineração, licenciamento/gerenciamento de projetos ambientais, planejamento e implementação de políticas públicas, além de fusões e aquisições de ativos minerais (M & A). Sua carreira foi desenvolvida em um ambiente multicultural, com inúmeros trabalhos no exterior, e diverso, sob o ponto de vista técnico, tendo atuado no setor privado em corporações de pequeno a grande porte, e no setor public. Dentre as empresas onde atuou incluem-se a Western Mining Corporation (WMC), Barrick Gold, Codelco, Amazônia Mineração, International Nickel Ventures, Votorantim Grupo Novos Negócios. No âmbito de governo, foi Diretor de Geologia e, posteriormente, Diretor de Relações Interinstitucionais do serviço geológico do Brasil, a CPRM. Também foi um dos responsáveis pela descoberta dos depósitos de ouro do Ferreira, em Aurilândia – GO e do Sertão, também em Goiás, dos depósitos de cobre e cobalto de Boa Esperança e de Tucumâ, no estado do Pará, e do depósito polimetálico de Brasilândia, além da liderança de compra e aquisição de importantes depósitos, a exemplo da venda da Sul Americana de Metais (SAM) pela Votorantin Novosa Negócios para a Honbridge Holding.
  • Zander L. Castro
    Geólogo e advogado, com expertise em interpretação de imagens de satélite, fotointerpretação, geologia estrutural e legislação mineral, atuou para diversas empresas juniores como consultor independente em direito mineral. Sua experiência profissional inclui passagem pelo DNPM (atual ANM), como geólogo responsável pela inspeção de minas, análise de requerimentos de alvará de pesquisa e de relatórios de pesquisa parciais e finais. No Grupo Rio Tinto e na C.C.O Mineração, atuou como supervisor dos Alvarás de Pesquisa, na elaboração de Planos de Pesquisa e nos Relatórios de Pesquisa parcial e final e na interlocução da empresa com órgãos federais, tais como: DNPM (atual ANM), IBAMA, Ministério de Minas e Energia, Ministério do Meio Ambiente, FUNAI, CREA, entre outras instituições.


  • NOSSA EQUIPE DE CARACTERIZAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINÉRIOS, BENEFICIAMENTO MINERAL E TRANSFORMAÇÃO MINERAL é composta por uma vasta gama de profissionais, com sólida e diversificada experiência no Brasil e exterior, com capacidade para viabilizar técnica e economicamente os mais diversos portfólios minerais. São eles:

  • Henrique Khan
    Geólogo formado pela USP, possui mestrado em Mineralogia e Petrografia e doutorado em Engenharia Mineral, ambos pela USP. Suas principais áreas de atuação incluem mineralogia aplicada, caracterização e geometalurgia em projetos de minerais metálicos e industriais, além de técnicas analíticas e processamento mineral. Há mais de quarenta anos vem atuando em projetos de uma ampla gama de bens minerais: fosfato, ferro, alumínio, manganês, cobre, zinco, níquel, nióbio, tântalo, terras raras, lítio, estanho, titânio, vanádio, zircônio, ouro, platinóides e minerais industriais de natureza diversa (carbonatos, areia para vidro e silício metálico, cargas minerais, etc) além de resíduos de construção e demolição e materiais cerâmicos e cimentíceos. De 1978 a 1988 trabalhou na Paulo Abib Engenharia atuando nas áreas de mineralogia aplicada e processamento mineral. De 1984 a 2018 trabalhou na Escola Politécnica atuando na área de caracterização tecnológica de recursos minerais, matérias primas e materiais em geral tendo sido responsável pela implantação, consolidação e coordenação do Laboratório de Caracterização Tecnológica – LCT. Atua como consultor em caracterização de recursos minerais e geometalurgia desde 2018.
  • Homero Delboni Jr.
    Engenheiro de minas, Ph.D. in Minerals Processing (Universidade de Queensland - Australia), é docente e pesquisador do Departamento de Engenharia de Minas e Petróleo da Universidade de São Paulo e consultor independente em Metalurgia. É especialista em design e otimização de plantas industriais de beneficiamento de minérios, equipamentos e processos de cominuição, modelagem e simulação de circuitos de beneficiamento de minérios, desenvolvimento de processos para concentração de minérios (gravítica, magnética, flotação) e cianetação de ouro e de programas de geometalurgia. O portfólio de projetos “green field” de circuitos de moagem, desenvolvidos para empresas de mineração, de grande a médio porte, envolvendo a produção de milhões de toneladas/ano de minérios de ferro, cobre, ouro, bauxita, zinco, entre outras substâncias metálicas e não metálicas, somam mais de 50 projetos, enquanto os projetos “brown field”, de expansão e otimização de circuitos industriais de moagem com base em levantamentos de campo somam mais de 30 projetos. Na área de caracterização de minérios e desenvolvimento de processo de beneficiamento são mais outras dezenas de projetos desenvolvidos, além daqueles de modelagem geometalúrgica, integrando o projeto mineiro do desmonte de rochas com explosivos com a cominuição e a flotação.
  • Nelson Takessi Shimabukuro
    Engenheiro de minas, especialista no desenvolvimento de processos minerais, estudos de viabilidade técnica, elaboração de projetos conceituais, básico e de detalhes, além da gestão de projetos e de operações industriais. Na indústria de minérios fosfáticos, participou de diversos estudos de melhoria dos processos de flotação (uso de reagentes e equipamentos alternativos, recuperação de ultrafinos dos rejeitos, entre outros estudos) e foi o responsável pela expansão da produção do Fosfato de Cajati, incluindo a elaboração do projeto conceitual, estudos de viabilidade técnica e econômica engenharia básica e de detalhe, implantação, startup e operação da usina de beneficiamento, pela expansão do projeto da mina de fosfato de Araxá e pelo projeto básico de concentração do minério fosfático de Anitápolis. Sua vasta experiência profissional, no Brasil e exterior, em processos minerais incluem passagens pela Paulo Abib Engenharia, pela Vale Fertilizantes, onde ocupou a gerência de tecnologia mineral, e pela BUNGE, além de ter atuado na Mineração Taboca, como engenheiro de projetos, e na SAIV – Indústrias Votorantin, como chefe das operações de produção de calcário para cimento Portland.
  • Luiz Antônio Fonseca de Barros
    Engenheiro de minas, graduado pela Universidade Federal de Ouro Preto, com mestrado em tecnologia Mineral pela Escola Politécnica da USP, doutorado em Engenharia Mineral pela UFMG e com especializações em Saúde e Segurança, Gestão Empresarial e Automação Industrial. São 44 anos atuando em áreas técnicas operacionais no setor de fertilizantes fosfatados, com atividades de operação industrial, desenvolvimento tecnológico e pesquisa de processos, controle e projetos de engenharia mineral, estudos e projetos de novas instalações industriais, ampliações e otimização da capacidade produtiva, em empresas de grande porte. Dentre os projetos realizados incluem-se, entre outros: a ampliação da produção e apoio às atividades da controladora Petrobras Fertilizantes em suas unidades industriais de Araxá, Tapira, Catalão, UOT; Pipeline System Incorporated em gerenciamento de projeto de engenharia de implantação de mineroduto / rejeitoduto Sua experiência profissional inclui os cargos de gerente de processos minerais na Bunge e na Vale Fertilizantes e serviços de consultoria especializada para a Galvani Indústria Comercio e Serviços.
  • Vânia Lúcia Lima Andrade
    Bacharel em química com mestrado em Metalurgia Extrativa pela UFMG e mestrado em Gestão Tecnológica pelo Massachussets Institute of Tecnology – USA. Desenvolveu sua carreira profissional na Vale S.A por 39 anos (1974-2013), onde participou das equipes de desenvolvimento de processos dos projetos Flotação Cauê, Flotação Capanema, Flotação Timbopeba, Carajás, Cobre Sossego e Cobre Salobo. Implantou processo de planejamento tecnológico nas unidades de P&D da empresa e coordenou o plano de desenvolvimento tecnológico da Tecnored, além de ter trabalhado na equipe que definiu os indicadores de processo das unidades operacionais de minério de ferro para fins de gestão corporativa. Na Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração – ABM, ocupou os cargos de Diretora da Divisão Técnica de Minério de Ferro, de Conselheira da Administração e de coordenadora dos simpósios de mineração da ABMWEEK. Em 2018, ocupou o cargo de Diretora de Tecnologia e Transformação Mineral da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério das Minas e Energia. Como consultora independente, fez a avaliação do Plano Diretor de Produção das Minas de Várzea do Lopes e Miguel Burnier da Gerdau Mineração, implantou o programa de Gestão de Ideias Inovadoras para a Sete Tecnologias de Estudos Ambientais (Programa Renova SETE) e o Projeto de Reavaliação de Processos da SETE Tecnologias de Estudos Ambientais.
  • João de Brito
    Mestre em Engenharia de Processos e Produção pelo IPEN ( Departamento de Engenharia Química do Instituto de Energia Nuclear), Doutoramento em andamento ( Dr. Gil Andery – USP Poli ) em Extração por Solventes de TR (terras raras) e curso de Engenharia Ambiental (andamento). Experiência de 13 anos na INB (antiga Nuclebras), Projeto de Poços de Caldas, em processo de purificação de urânio, zircônio e molibdênio por processos de lixiviação de rochas com minerais de urânio de Poços de Caldas , Lagoa Real, Itataia e Figueira (Paraná) , extração por solventes e precipitação de “yellow cake”. Patentes : Processo de Extraçao e Purificação de Urânio, por extração por solventes, e separação de Urânio e Zircônio. Experiência de dois anos na Empresa Paulo Abib Engenharia em processo de recuperação de ouro por lixiviação com cianeto, em Araci na Bahia. Patente: Processo para a recuperação e purificação de cloreto de sódio, a partir de halita, obtida no processo de flotação da silvinita (Petromisa). Experiência de trinta anos nas Indústrias de Fertilizantes, Nutrição Animal e Nutrição Humana da Bunge Fertilizantes. Participação da partida da planta de purificação de ácido fosfórico (Fosbrasil) via extração por solventes em colunas extratoras. Participação nos projetos de ácido fosfórico com as rochas de Cajati, Tapira, Catalão, Bayovar e Marrocos. Participação nos projetos de fabricação de fosfato bicálcico e monocalcico das plantas de Cajati, Uberaba e Salitre. Cargos ocupados na Bunge Fertilizantes e ValeFertilizantes: Gerente das plantas industriais de Acido Fosfórico e Nutrição Animal de Cajati, Gerente de Tecnologia Química e Novos Produtos da Bunge Fertilizantes, Especialista em Processos Químicos da Vale Fertilizantes.
  • Saulo Meda
    Academic Studies Diploma in Mathematics, Faculty of Philosophy, Science & Letters of Registro, São Paulo State, Brazil. Industrial Chemist, Industrial Chemistry Technical College Santo André, São Paulo State, Brazil. Production Engineering – Universidade Santo Amaro – São Paulo Training Courses – Work Experience 1987 One month in the purified acid plant of Prayon in Belgium. The process uses solvent extraction to purify Wet Process acid to food grade acid. Prayon – Rupel, Engis & Puurs, Belgium. 1987 Mission in TVA (Tennessee Valley Authority) e IFDC (International Fertilizer Development Centre) USA. 2 of 6 pecialisation Courses: 1975 Course on Instrumentation and Process Control 1976 Accident Prevention Course 1981 Course on Total Production Maintenance 1986 Intensive Course on Agitation 1988/90/93 Computer Courses in Lotus 1.2.3, Statigraf, Excel & Word 1999/2000 Certificate ISO 9000/9001:2000 2005/2006 English Courses Hazop – Hazard and Operability International Workshop on Phosphogypsum uses. 2014/2015 Course in environmental aspects of production. 2014/2015 Course in Management and Leadership.
  • Rinaldo Nardi
    Engenheiro de minas, especialista em projetos de cooperação técnica internacional e doutor em engenharia mineral, possui sólida experiência profissional no gerenciamento de projetos conceituais, básicos e de viabilidade técnico-econômica, startup de usinas industriais, envolvendo equipes multidisciplinares na área de engenharia mineral. Foi engenheiro da Vale, durante 25 anos, onde atuou como gerente de engenharia do Departamento de Projetos Não-Ferrosos e Minerais Industriais, coordenador técnico do desenvolvimento de empreendimentos estratégicos, incluindo Mineração Onça Puma (Pará), INCO (Canadá), Projeto Fosfato Bayovar (Peru), Projeto Carvão Moatize, Moçambique (2006 - 2007), além de ter coordenado a engenharia de processos de diversos projetos de cobre (Salobo, Sossego, Igarapé Bahia, Cristalino). Como consultor independente atuou em diversos projetos no Brasil e exterior, tais como: startup da usina e pelotização de Casa de Pedra (CSN), projeto dos Lavadores de Carvão (Cia, Carbonífera Próspera) e Proyecto Mineral de Hierro de El Mutun, Bolivia (Governo da Bolívia).
  • Luiz Fernando Quirino Loureiro
    Engenheiro químico, com MBA em Gestão, pela Fundação Getúlio Vargas. Com grande experiência no desenvolvimento de projetos conceitual, básico e de detalhe de usinas de beneficiamento de fertilizantes fosfatados, de plantas de produção de ácido fosfórico e de ácido sulfúrico, desde a definição de equipamentos, instalação, start up das operações, controle de custos e qualidade, além do desenvolvimento de novos produtos, exerceu diversos cargos de chefia e direção, como o de Diretor de Projetos e Tecnologia na Vale Fertilizantes, Diretor de Projetos e Coordenador Geral da Bunge Fertilizantes em Marrocos (BMP) e Gerente de Desenvolvimento e Novas Tecnologias na Bunge – Brasil. Na Fertilizantes Fosfatados S.A. – Fosfértil, como gerente do Departamento Técnico, foi responsável pela implantação de sistemas de automação nas unidades operacionais, chefe do setor de produção, responsável pela movimentação e expedição de produtos e matérias primas. Na Cia. Agrícola de Goiás – Cagico, foi chefe do setor de qualidade do produto.


  • NOSSA EQUIPE DE PROJETOS DE ENGENHARIA E DE ESTUDOS DE MERCADO tem reconhecida experiência, com casos de sucesso na implantação de projetos de mineração, desde a fase de FEL 1 a FEL 3. Confira a seguir quem são os experientes engenheiros que participam da nossa equipe:

  • José Luiz Amarante Araújo
    Engenheiro de minas, com pós-graduado pela Ecole des Mines de Paris, França, e pela Ecole de Commerce Solvay, ULB, Bélgica, tem sólida experiência na gestão e operação de minas, em gestão e desenvolvimento tecnológico e na abertura de mercado para produtos minerais, marketing e vendas. Sua experiência profissional inclui 14 anos de serviços prestados à Vale, antes e pós privatização, onde assumiu os cargos de gerente de operações da Mina de Timbopeba (MG), gerente geral de desenvolvimento e tecnologia na Diretoria de Pelotização e Metálicos, diretor de marketing e vendas da Rio Doce Manganês e diretor de vendas da Rio Doce Internacional – Bélgica. Em 2007 deixou a VALE, a convite do empresário Eike Batista e assumiu a Diretoria Comercial da MMX, mantendo a mesma posição após a aquisição dos ativos Minas-Rio e Amapá pela AngloAmerican. Em 2011 deixou a AngloAmerican e iniciou sua carreira como Consultor Independente, prestando serviços para empresas de mineração e siderurgia, além de exercer atividades acadêmicas, atuando como professor para o IAG/PUC Rio.
  • José Carlos Martins
    economista, com mais de 50 anos de experiência e liderança no setor mínero-metalúrgico, ocupou diversos cargos como Diretor e CEO de grandes corporações. Foi Diretor Executivo da Vale, por mais de 10 anos, e da CSN, além de Diretor Comercial da Siderúrgica NS Aparecida Ltda. Ocupo o cargo de Presidente da Rexam Bevaragee Can South America S.A, a maior empresa produtora de latas de alumínio para bebidas da América Latina e Presidente da Aço Villares. Em seu histórico profissional constam ainda as funções de membro do “board” da NovaAgri, de consultor sênior da Neelix Consulting Metals&Mining e da Bahia Mineração.
  • Antônio Carlos Jambeiro de Oliveira
    Engenheiro Metalúrgico pela Universidade Federal Fluminense, mestre e doutor em Engenharia de Minas pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, tem experiência de mais de 40 anos na indústria mineral em estudos de mercado e de viabilidade técnica e econômica de empreendimentos, estimativas de Investimentos e custos operacionais (Capex e Opex), avaliação de ocorrências e prospectos minerais no Brasil e no exterior visando o desenvolvimento de novos negócios, auditorias técnicas e econômicas visando aquisições, fusões, constituição de “joint-ventures”, além de ações voltadas à melhoria de resultados e automatização de plantas de beneficiamento. Foi responsável pelo desenvolvimento de processos de beneficiamento para diferentes bens minerais metálicos e não metálicos e de processos metalúrgicos para empresas como: Fofértil, Fosfago, CSN, Cosipa, Votorantin, Vale, Anglo American, entre outras.
  • Fausto Douglas Corrêa
    Engenheiro civil com especializações em: Construções Especiais, projetista mecânico, Técnicas de Construção de Redes Óticas e Gerenciamento de Projetos Especiais, possui larga experiência na coordenação, gerenciamento de projetos para a construção e implantação de Empreendimentos Industriais, elaboração de estudos de viabilidade técnico/econômico, projetos conceituais, básicos e de detalhes, além de rotinas operacionais. Na área mineral atuou no desenvolvimento de estudos e projetos de usinas de beneficiamento, manuseio de sólidos, dimensionamento de equipamentos e sistemas, elaboração de especificações técnicas, análise e pareceres técnicos. São exemplos de trabalhos desenvolvidos, por meio de empresas de engenharia e consultoria para o setor mineral: projeto conceitual (nível FEL II) de ampliação da planta de beneficiamento de vanádio, em Maricás – BA, com a inclusão de mias uma estação de britagem, separação magnética a seco, e da planta química (Largo Resource/Aliance 4E); projeto de modernização de planta de produção de Fe/Ni e CO, em Cuba (C.O.I – Odebrescht); Projeto Goiás II - Pre-Feasibility Study - FEL 2 (Anglo American); Termoelétrica de 220 MW para o Projeto Potássio Rio Colorado (SINC-Lavalin – Minerconsult); projeto conceitual da Planta de Ferroligas (Vale); Planta de Ferro-Níquel Morro Sem Boné (Anglo American); projeto Ferro-Niquel (Votorantim), entre outros.
  • Hélio Antônio da Silva


  • NOSSA EQUIPE DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E DE GOVERNO é composta por profissionais com ampla experiência na direção e na assessoria de grandes empresas do setor mínero-metalúrgico nas suas relações com grandes grupos industriais, financeiros e setores de governo. São eles:

  • Vicente Humberto Lobo Cruz
    Engenheiro de Minas, com MBA em Gestão de Negócios, é sócio fundador da Lobo Engenharia. Possui 33 anos de experiência em cargos gerenciais, operação e projetos de unidades de mineração e desenvolvimento de processos minerais, engenheiro de processos da Paulo Abib Engenharia S.A, e responsável pelas operações e manutenção de unidades de mineração da Goiás Fértil e Ultrafertil. Exerceu os cargos de Diretor Executivo de Operações da Bunge Fertilizantes, Diretor de Operações de fosfatados da Vale Fertilizantes com atuação no Brasil e exterior, membro efetivo do Conselho de Administração da Fertilizantes Fosfatados S.A - Fosfértil. Membro efetivo do Conselho de Administração e membro do Comitê de Governança e Pessoas da Tupy S.A., conselheiro sênior da Sigma Mining (Fundo A10), membro do conselho da Revista Brasil Mineral e Diretor Associado e responsável pela Unidade de Fertilizantes e Remineralizadores da Mining Business Platform Ltda, além de consultor do Departamento de Meio Ambiente da Fundação Gorceix. De 2016 a 2018 exerceu o cargo de Secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, tendo elaborado e coordenado o programa: Revitalização da indústria Mineral Brasileira, que resultou na criação da Agência Nacional de Mineração, atualização do Código de Mineração e na nova lei da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais - CFEM.
  • João Santos Coelho Neto
    Advogado, com especialização em Assistência de Mineração, pela UNB, e Legislação Internacional Comparativa de Petróleo, pela Universidade de Dundee, na Escócia. Foi Procurador-Geral do município de João Pessoa – PB e como Integrante do escritório de advocacia Irapuan Sobral – Advogados Associados, atuou em diversas causas junto aos Tribunais Superiores (STJ, TSE e TCU) e no Supremo Tribunal Federal. Sua expertise em legislação mineral o levou a ocupar diversas posições junto ao setor, tendo sido: Gerente de Relações Institucionais e Coordenador de Assuntos Econômicos da Vale S.A., em Brasília; Coordenador-Geral de Metalurgia e Transformação de Minerais Não-Metálicos da secretaria de Minas e Metalurgia; Consultor Legislativo da Câmara dos Deputados (Áreas de Redação Parlamentar e de Minas e Energia); Assessor do Ministro de Estado de Minas e Energia (1978), de Assessor do Diretor-Geral do Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM (1976 a 1978), além de Diretor de Administração do DNPM. Como colaborador pro bono da Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral (SGM) do Ministério de Minas e Energia participou da elaboração do conjunto de atos normativos (medidas provisórias, decretos, etc.) bem como das respectivas exposições de motivos, integrantes do “Plano de Revitalização do Setor Mineral” - 2016-2017.
  • Maria Jose Gazzi Salum
    engenheira de minas, doutora em Tecnologia Mineral pela UFMG, atuou como Professora Associada do Departamento de Engenharia de Minas da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG de 1977 a 2010. Possui experiência docente e de pesquisa nas áreas de beneficiamento de minérios, desenvolvimento sustentável na mineração e meio ambiente. No âmbito da UFMG ocupou os cargos de chefe do Departamento de Engenharia de Minas, Vice-Diretora da Escola de Engenharia e de Pró-Reitora de Recursos Humanos. Foi Diretora de Desenvolvimento Sustentável na Mineração na Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, do Ministério de Minas e Energia, por dois períodos (2005 a 2010 e 2016 a 2018), representante titular deste Ministério no Conselho Nacional de Meio Ambiente e responsável pela elaboração/coordenação de diversos Programas/projetos voltados para a sustentabilidade do setor mineral, tais como: De outubro de 2018 a janeiro de 2019 exerceu o cargo de Secretária de Geologia, Mineração e Transformação Mineral. Como consultora independente, atuou na gestão e revisão de processos e projetos na área socioambiental para empresas e instituições, tais como: Vale S.A, Ferrous Resources do Brasil, Kinross, Belocal Mineração, Sigma Mineração S.A., IBRAM, entre outras.
  • José Luiz Amarante Araújo
    Engenheiro de minas, com pós-graduado pela Ecole des Mines de Paris, França, e pela Ecole de Commerce Solvay, ULB, Bélgica, tem sólida experiência na gestão e operação de minas, em gestão e desenvolvimento tecnológico e na abertura de mercado para produtos minerais, marketing e vendas. Sua experiência profissional inclui 14 anos de serviços prestados à Vale, antes e pós privatização, onde assumiu os cargos de gerente de operações da Mina de Timbopeba (MG), gerente geral de desenvolvimento e tecnologia na Diretoria de Pelotização e Metálicos, diretor de marketing e vendas da Rio Doce Manganês e diretor de vendas da Rio Doce Internacional – Bélgica. Em 2007 deixou a VALE, a convite do empresário Eike Batista e assumiu a Diretoria Comercial da MMX, mantendo a mesma posição após a aquisição dos ativos Minas-Rio e Amapá pela AngloAmerican. Em 2011 deixou a AngloAmerican e iniciou sua carreira como Consultor Independente, prestando serviços para empresas de mineração e siderurgia, além de exercer atividades acadêmicas, atuando como professor para o IAG/PUC Rio.


  • NOSSA EQUIPE DA ÁREA SOCIOAMBIENTAL é composta por profissionais com atuação diversificada, em instituições públicas e privadas, cobrindo toda a extensão desta importante área para o desenvolvimento de projetos de mineração:

  • Maria Jose Gazzi Salum
    engenheira de minas, doutora em Tecnologia Mineral pela UFMG, atuou como Professora Associada do Departamento de Engenharia de Minas da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG de 1977 a 2010. Possui experiência docente e de pesquisa nas áreas de beneficiamento de minérios, desenvolvimento sustentável na mineração e meio ambiente. No âmbito da UFMG ocupou os cargos de chefe do Departamento de Engenharia de Minas, Vice-Diretora da Escola de Engenharia e de Pró-Reitora de Recursos Humanos. Foi Diretora de Desenvolvimento Sustentável na Mineração na Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, do Ministério de Minas e Energia, por dois períodos (2005 a 2010 e 2016 a 2018), representante titular deste Ministério no Conselho Nacional de Meio Ambiente e responsável pela elaboração/coordenação de diversos Programas/projetos voltados para a sustentabilidade do setor mineral, tais como: De outubro de 2018 a janeiro de 2019 exerceu o cargo de Secretária de Geologia, Mineração e Transformação Mineral. Como consultora independente, atuou na gestão e revisão de processos e projetos na área socioambiental para empresas e instituições, tais como: Vale S.A, Ferrous Resources do Brasil, Kinross, Belocal Mineração, Sigma Mineração S.A., IBRAM, entre outras.
  • Ana Lucia Silva Taveira
  • Helder Naves Torres
    Geólogo, com pós-graduação em Análise Ambiental para o Gerenciamento de Recursos Naturais e curso de Perícia Judicial Ambiental, tem como foco de atuação: Gestão Ambiental e Sustentabilidade na Mineração, Licenciamento Ambiental, Recursos Hídricos e Outorga D’Água, Recuperação de Áreas Degradadas, Riscos Geológicos, Perícia Judicial, Auditoria Ambiental e Espeleologia. Exerceu os cargos de: Assessor Especial do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal/IBRAM/DF; de Coordenador Técnico e Assessor do Instituto de Desenvolvimento Sustentável de Brasília/DF. No âmbito do Ministério de Minas e Energia, exerceu os seguintes cargos na Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral: Coordenador de Economia Mineral e Coordenador de Desenvolvimento Sócio Ambiental na Mineração. No Ministério do Meio Ambiente foi: Coordenador do Grupo de Trabalho Segurança de Barragens do Conselho Nacional de Recursos Hídricos/CNRH, Gerente de Projeto de Instrumento de Gestão Ambiental na Diretoria de Qualidade Ambiental/PQA e assessor técnico do Conselho Nacional de Meio Ambiente/CONAMA. Em Minas Gerais exerceu os cargos de Superintendente Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Triangulo Mineiro e Alto Paranaíba e de Secretário Executivo do Conselho Estadual de Meio Ambiente/COPAM Unidade Regional, além de ter ocupado os cargos de Superintendente de Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Contagem e de Diretor do Departamento de Controle e Fiscalização Ambiental da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. Atualmente é Assessor Ambiental da Cia. Urbanizadora da Nova Capital – NOVACAP, em Brasília.